terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

AS ARMAS NO NEOLÍTICO

Pedra polida para machado
Considera-se como período NEOLÍTICO do homem aquele em que este aperfeiçoou o seu trabalho na pedra, dando-lhe forma bem definidas e próprias para as suas funções, ao poli-la. Sendo por isso designada por "época da pedra polida". é igualmente nesta época que o homem se fixa em povoações e se dedica aos trabalhos agrícolas. esta última circunstância foi muito importante para o seu futuro desenvolvimento intelectual, visto ter-lhe permitido desfrutar de tempo livre que ele aplicou no desenvolvimento do pensamento e em novas investigações.


Pontas de lança em pedra polida

No fim do período neolítico, a pedra emparelhou com o cobre, porque este metal não teve a importância suficiente para dar origem a uma época com o sue nome; com efeito, o cobre, embora possua considerável maleabilidade, tem características mecânicas inferiores às da pedra. As armas e os objectos cujos gumes tivessem de ser necessariamente rígidos continuaram a ser feitos de pedra.

No início, quando o homem se fixou em zonas de cultura da terra, tinha apenas de se defender de um ou outro animal acossado pela fome; mas, ao começar a desenvolver-se a organização política e a propriedade, surgiu o mais catastrófico subproduto da civilização: a GUERRA!

Ponta e punhal em cobre

Primeiramente surgiram as guerras tribais entre vizinhos, mais ou menos invejosos ou ambiciosos. Lutas de pouca monta, comparadas com o que mais tarde o mundo viria a sofrer, mas suficientes já para levar o homem a pensar num sistema de defesa colectiva: a MURALHA. Esta consistia, ao princípio, num simples muro de detenção para se defenderem dos inimigos, tanto mais eficaz quanto mais alta ela pudesse ser, sem perder solidez e erguida em toda a volta da povoação. Foi na realidade uma ideia feliz, visto que a sua eficácia se manteve por muitos milhares de anos.
Texto e ilustrações de: marr


Sem comentários:

Enviar um comentário